O Brasil perde uma aguerrida militante da nossa causa

Carlos Zara, Leopoldo Paulino e Eva Wilma na Campanha a Vereador de Ribeirão Preto em 1982 (Foto Livro Tempo de Resistência p. 430)


Durante a campanha de 1982 para vereador em Ribeirão Preto tive a grata satisfação de contar com o apoio de Eva Wilma e Carlos Zara.

Ricardo Zaratini, antigo militante comunista e meu amigo, então no MR-8 como eu, telefonou avisando que seu irmão, Carlos Zara e sua cunhada Eva Wilma estariam em Ribeirão Preto em turnê teatral. Foi a pedido de Ricardo Zaratini que eles se engajaram na minha campanha.

Eva tinha um magnetismo especial. Era uma incansável defensora da nossa causa e sua excepcional participação na luta contra a ditadura militar no Brasil, pelo fim da censura e pela Anistia a todos dos presos e perseguidos políticos do Brasil foi crucial para o movimento.

No meu comício em 1982, Eva Wilma falou com paixão e firmeza e sua presença inundava o ar com ânimo e força para seguirmos na luta. Durante um sábado inteiro Eva e Carlos Zara estiveram comigo em campanha. Eva Wilma era protagonista de uma novela no horário nobre na época e sua fama e carisma atraía muitos fãs, que lhe pediam autógrafo. A todos ela atendia com simpatia, justificando a importância de seguir a luta pela democracia e porque ela me dava o apoio naquela campanha.

Ainda me emociono quando me recordo da honra que tive: Eva Wilma dando seu autógrafo nos meus santinhos de campanha.

Companheira Eva Wilma, para sempre PRESENTE!

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo